sexta-feira, 24 de outubro de 2008

A sonsa( A hipocrisia humana não tem hora nem lugar...)


Respingos de vinho ,aroma de volúpias no corpo do homem , lambidas embriagadas desferidas por essa tal mulher...

Apenas uma leviana de nascença , criatura de trejeitos sóbrios e sérios , falava baixo e apenas sobre amenidades.Era a mais politicamente correta da cidade-cheirava a vinho , naturalmente para uma serva de Deus na Eucaristia...E ninguém descobria...

Bastava-lhe um cerne de carne ,dentes e lábios , línguas e respingos - felina da noite , beata das manhãs num terço azul , não lambia direito nem sequer um sorvete , imagine aquele homem-Deus me livre!

Trejeitos sóbrios e sérios , lambia e rezava , cheiro de vinho na homilia , mulher de categoria-rezava e lambia...E , graças a Deus , ninguém sabia...Felina da noite , beata do dia.

Um comentário:

  1. E assim se define a metamorfose de alguns seres...

    A Sra Doutora escreve muito bem situações que estão ao alcance só de alguns...

    Parabéns.

    Seja Feliz hoje e sempre.

    Saudações

    ZezinhoMota

    A Poesia do Zezinho II http://zezinhomota1.blogspot.com

    A Poesia do Zezinho
    http://zezinhomota.blogspot.com

    ResponderExcluir