terça-feira, 11 de novembro de 2008

A sede do coração do homem


O nosso coração tem uma oculta sede do Divino e do outro , dos mais ternos sentimentos que abraçam o tamanho do universo num inverso do egoísmo mais ancestral .


O passado se foi numa estrada cheia de passos como um inestimável dicionário de bolso das novas páginas de um livro ;o presente , o poder do corpo e da alma nos pedaços de segundos.


Sempre melhores que ontem , sentimentos que abraçam o tamanho dos mundos ,vivendo e aprendendo com a simplicidade das crianças adornadas com sorvete – lambuzadas tão felizes,numa existência fortemente atemporal , inverso do egoísmo mais ancestral

Nenhum comentário:

Postar um comentário