quarta-feira, 4 de março de 2009

Pretérito ( Aos amores antigos )


A estrada ficou estranha , tão cheia de nuvens pesadas que caminham sobre ela.


Apenas você ao longe , como um ponto final , um desejo perdido no horizonte do percurso , luzes e sombras num mosaico , e você como um ponto.


O anonimato de quase tudo , tudo ficou pequeno , virou pretérito , nossa história embaçada ficou distante- eu , um ponto final pra você ; você, um ponto final além de mim .


Desejo cheio de nuvens pesadas , chorando na estrada , mosaico de luzes e sombras , restou apenas o nosso arco-íris , tão distante de nós , como um ponto final – tudo ficou pequeno , virou pretérito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário