domingo, 26 de julho de 2009

Ainda tão jovem,ainda tão moça! ( Homenagem à casa dos meus pais, onde a natureza é um escândalo)


O sol faz um mesclado brilhante nas verdes folhas da mais alta árvore , e sopra o vento no eucalipto , voando junto com o aroma esparramado na calçada.


Minha casa não tem palmeiras onde canta o sabiá , mas bem- te- vi com mangueiras , andorinhas com eucaliptos , morcegos de cajueiros.


Ainda tão jovem e moça , sempre adornada de verde , e os aromas que voam continuam os mesmos , embora algumas paixões mudem a cada década.


Passaram-se mais dez anos , e eu nem sequer notei , só mesmo o covarde espelho em um olhar , voando junto com os aromas , mesclando meu jeito de antes , mas o seu brilho insiste em me refutar.


E assim , erodem os anos , transfiguram meu rosto em brilhantes mesclados , cheiro de eucaliptos , canto de bem-te-vi ; mas sempre fui adornada de verde , ainda tão jovem , ainda tão moça !

http://www.lastfm.com.br/music/14+Bis/_/Linda+Juventude

Nenhum comentário:

Postar um comentário