sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Inteira


Sou mesmo inteira , de alma intensa , sou toda e qualquer indiscrição.


Olhar de cristal que tudo diz , que tudo despe , qualquer direção .


Crueza , fraqueza ou grandeza guardando a dor e a beleza da mais humana natureza .


Mas sou ainda inteira , uma coisa plena – completa , alma pueril , algo tão irrequieta : apenas mais um frugal animal , olhar de cristal , e se tiver qualquer intuição ou paixão , sou mesmo toda.

http://www.lastfm.com.br/music/C%C3%A1ssia+Eller/_/Malandragem?autostart

Nenhum comentário:

Postar um comentário