quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O tempo jamais brincou...


AQUELA DESNIVELADA CALÇADA , PEDAÇO TÃO MEU , TÃO SEU , VOCÊ E EU DESABALADOS , RASGANDO LENÇÓIS DE VENTOS.


MAS A GENTE SABIA QUE AQUILO ERA QUASE TUDO , E NÃO POUCO DA NOITE OU MEIO-DIA , E O PONTEIRO DO TEMPO NOS SORRIA, SE ERA APENAS MAIS UMA BRINCADEIRA , QUASE MAIS UMA DOCE UTOPIA.


E HOJE VEJO A RUA, A CALÇADA CINZA E VAZIA , A MANGUEIRA VERDE ENCURVADA NO TÃO MESMO E PONTUAL LUGAR , E VOCÊ NÃO MAIS ESTÁ LÁ- APENAS O VENTO ESPERANDO POR NÓS , ABALADO E SAUDOSO, DESABALADAS CRIANÇAS , NOSSAS MELHORES LEMBRANÇAS , E AS RUGAS FISSURAM A TESTA , TANTAS E OUTRAS ANDANÇAS, E VOCÊ NÃO ESTÁ MAIS AQUI , POIS O TEMPO JAMAIS BRINCOU DE EXISTIR.

http://www.lastfm.com.br/listen/artist/Bal%25C3%25A3o%2BM%25C3%25A1gico/similarartists#pane=webRadioPlayer&station=%252Flisten%252Fartist%252FBal%25C3%25A3o%252BM%25C3%25A1gico%252Fsimilarartists

Nenhum comentário:

Postar um comentário