sábado, 6 de fevereiro de 2010

Infinito


Conte as estrelas, os poros e a poeira ;


Termine até o infinito, se for preciso...


Mas beba na beira do deserto, tão perto;


Sinta frio ou calor de poro aberto;


Refaça cada pedaço com amor, amor na origem de si , mas antes de tudo, termine até o infinito, e se for preciso, conte a poeira, os poros e as estrelas como se fosse a primeira vez...

Nenhum comentário:

Postar um comentário