quarta-feira, 10 de março de 2010

Muito mais menina...






Desde menina, sei que nem tanto cresci, deixei muito mais me iludir com números do ano, parei no canto do tempo, sou mais uma mulher ao vento; aquela que, por dentro, é bem mais menina, dengosa por sina, esquecida das horas, sem data de nascimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário