domingo, 23 de maio de 2010

A abelha e o catavento


A abelha zunia sobre a flor que se abria, beijando o néctar, e o catavento rodando simples, girando alto, pegando vento, céu azul num firmamento.

A abelha-guia já ia, num contentamento, fazer seu mel, momento de flor delicada, e zunia, e voltava, e beijava; e o catavento, de vento, rodava...

Nenhum comentário:

Postar um comentário