quarta-feira, 30 de junho de 2010

Aquilo tudo era eu...


Às vezes, quando estou triste, sequer me reconheço, se é bem por este lado avesso que quase desfaleço...


Mas, aí vem o recomeço do começo, eu mereço, e me deixo ficar na estrada , bem no meio dela, acenando à carona da alegria, e em alguma hora, suavemente ria, e não era fantasia, eu sabia- aquilo tudo era eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário