segunda-feira, 7 de junho de 2010

Faço versos


Eu faço versos como quem reza, como quem se preza , mas tenho um pouco de pressa, e às vezes, nenhuma...


Só quero o cheiro das coisas numa vontade precisa... Ah! Não sei se escrevo , sou até capaz de sentir um gosto agora , o meu oposto, a demora , ou se melhorar, a piora na escora da janela , e acenda uma vela, meu bem, pois eu também faço versos e rezo outra vez, de vez, e sem nenhuma pressa ...


E que tipo de verdade é esta que ainda me resta , e quem sabe, nenhuma? Mesmo assim, faço desertos e restos de versos incertos ou coisa alguma, cobertos de mim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário