domingo, 11 de julho de 2010

Cantos




Canto da alma, do teu olhar, da esquina, canto do teu sorriso.




Quase tudo se faz canto, meio rima, eu bem que preciso.




Mas de tudo que existe, cantos, e tão inteiros , sorrateiros, onde me recolho em ti, fresta da janela de casa, num cantinho de sol, nós dois, de manhã , é canto de sala, amor que se declara no canto largo do teu coração, meio sina, são cantos, e nada mesmo foi em vão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário