domingo, 25 de julho de 2010

Poeta que morre ( No dia do escritor, a minha homenagem aos maravilhosos q já partiram)



Quando um poeta retorna ao chão, a cor da flor chora orvalhando, num quê meio triste, meio pálida e indecisa quanto ao seu existe. Tudo porque o poeta nasceu, e desde então, a cor da flor nunca mais foi a mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário