segunda-feira, 30 de agosto de 2010

As crianças e a humanidade ( pensamento)


As crianças são "grandes poetinhas", utilizam as palavras de uma forma tão sincera e literal, que impressionam qualquer adulto, fazendo- o pensar ou cair na gargalhada. É uma coisa séria, meio lúdica ,numa densa realidade que, às vezes, deixamos de ver.


Ano passado, minha filha deu uma de Augusto dos Anjos, definindo o próprio vômito - "É um caldo de sopa estragada." Eu, com cinco anos, achava que o relâmpago era o céu que tirava fotografia. Outras crianças acham que pássaros são anjos que conversam com elas, que crescer é só calçar uma sandália um pouco maior, ficar sozinha no escuro, entrar no elevador sozinha e mil outras pérolas.


Ah, elas querem muito evoluir, aprender com a gente, só que não sabem que a humanidade precisa muito mais delas, e nem tanto o contrário. O que seria das palavras sem as crianças? Só elas as despem com naturalidade, de uma forma mais bela que um dicionário de bolso, mostrando que a vida pode ser assim- simples como uma metáfora despretensiosa de criança.






Nenhum comentário:

Postar um comentário