terça-feira, 28 de setembro de 2010

Folhas secas


Viro saudade, e as folhas secas tilintando ao vento, sem intento, deixando-se levar, coisa de chão no ardor da falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário