terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Meio lagarta


Estou meio lagarta, não aquela lagartixa que meneia de medo, mas a lagarta caleidoscópica e cristalizada na espera paciente pelo voo de asas singelas, numa alma metamórfica, para bem mais longe, bem mais que a poesia ou toda fantasia, longe,longe...


Só não me pergunte aonde irei parar, se não sou mais a mesma, se o ontem não é mais o hoje, se o agora é a borboleta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário