domingo, 27 de maio de 2012

Queremos rosas!

Queremos rosas de pétalas macias, escorregadias, perfumando os cantos das nossas casas, enfeitando jarros fortes e janelas abertas.


Ah! Rosas de cores incertas, cor-de- rosa, amarelas ou champanhes. 


A rosa do seu amor, da sua dor, da sua cor, tudo se faz rima agora- jogue fora, uma por uma, as pétalas da flor sob um céu azul, perfumando o vento, tocando o chão da calçada, virando poesia por tudo ou por nada, apenas pela alegria de ter rosas em casa, amor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário