sexta-feira, 27 de julho de 2012

Fatalidades

Tenho, dentro de mim, aquele fatalismo de telenovelas, se a vida tem a hora louca e exata para tudo- chegadas, despedidas, perdas e ganhos. Independentemente do que faz ou pensa, existe um quê de sustos na existência, pois você não manda, sequer opina- uma ditadura que doma o homem desde a sua estreia no tablado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário