sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Luana e a abelha

A menina corria, empurrando os ventos da nuvens, sem freios ou medos, na calçada cheia de flor. Era um tal de pega- pega, se não olhar bem, escorrega... E de repente, no caminho, com uma abelha esbarrou. E a menina gritou, o inseto amarelo ziguezagueou e se escondeu sob a flor. Mas tudo terminou bem- Luana brincou até o poente cansar, e a abelha empacotou o seu mel. Tudo doce como sempre, tudo como a menina grande quis - um susto alegre a cada dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário