sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Varandas Natalinas

O homem cerca- se de beleza, é uma tal necessidade ancestral e quase indígena de quem vive a pedra talhada da realidade. Por mais que ela seja boa, precisamos de música, de um esporte favorito, de uma cor no rosto, de uma conversa de fim de tarde, de gosto bom nas papilas gustativas. O homem precisa de boemia, levar a vida na beira- mar, fingir que não é bem com ele. Quem estranha as varandas natalinas cheias de luzes  ofuscando você? É o homem dizendo que o seu espírito de vida é maior do que a mortalidade e tristeza. Provoco cores,  sustos,  sons e movimentos.
A vida é mesmo uma ilusão! E daí? Se adoramos enfeitá- la do jeito que bem entendemos. Feliz Natal cheio de sininhos, laços , abraços , dezembros, de qualquer jeito que o deixe mais felizmente iludido.