quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Vida leve ( Ao meu querido amigo Ric )


Que a vida seja leve , de tão intensa ;

Que o meu beijo seja em breve , enquanto a gente pensa ;

Que a brisa ou a neve seja o arrepio da pele , o dia que faltava pra se jogar na conversa , brincar com as palavras , fazer o que nos resta ;

Que os dias sejam festa ,que o sol esclareça a cor dos seus olhos , a mente mais desperta ;

Que a vida seja leve , de tão intensa...Que o amor nos pegue de surpresa , feito jogo numa mesa ,mas não deixe eu pensar, e que o meu beijo seja em breve, quero só que a vida nos leve , de tão leve...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Perigo ( Livro Lua Nova )


Existe um perigo dentro de mim , mais um risco iminente por ser assim...



O dia pode ser o início ou o início do fim...Como uma vampira que não confia na luz da manhã , às vezes, sob a noite , renasço meio arredia, sem fantasias de como seria...



E não confio mais nos fatos , nas palavras , muito menos na luz do dia. Escorrego arredia , crente-descrente até o dia de um incidente – eu me desconheço com você por perto , desabando o início ou o início do fim , mais um risco iminente por eu ser assim , meio vampira com sangue nos dentes , meio fada da lua , seu beijo mortal-inocente...



Existe um perigo dentro de mim- a gente ser assim tão início , início do fim...

http://www.lastfm.com.br/music/Coldplay/_/The+Scientist?autostart

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Eu me amo


Eu me amo , feito felina que lambe o pelo , pele arranhada tão frágil , meu cheiro.


Minha pele pode ter seu cheiro , se o seu olhar o exala , mas eu me amo sempre mais e melhor , e o meu querer é sempre tão inteiro.


Unhas grandes, pelo e beijo , amando mais e melhor , gostando de mim , agarrando você feito presa fácil , pele arranhada tão frágil , meu cheiro em você , como eu amo !
http://www.lastfm.com.br/music/Caetano+Veloso/_/Tigresa

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Enlouqueci


Gosto desta loucura doce ou ácida , às vezes de uma tão despreocupada criança ,quase a fantasia mais ilógica.



Desdenho o meio-termo ,rasgo paradigmas por inteiro , extremos e hipérboles , exagerada por te amar.



Desde que te conheci , a lógica perdeu o freio , o meio-termo perdeu a roupa , o eufemismo morreu enforcado - enlouqueci

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A dança


Eu me arrisco no giro do corpo , na manha da melodia , meneando sem pensar na vida ou na morte.

Mas ainda tenho sorte, se de madrugada quero pular , pés descalços, se eu me faço e desfaço no gingado da carne.

Depois dos pés no chão , não me responsabilizo pelo ritmo atrevido, música do corpo , dança no salão .

Levo a manha da melodia, não me responsabilizo pelo ritmo atrevido , se eu me faço e desfaço no gingado da carne- dança no salão , meneando sem pensar na vida ou na morte, meus pés no chão.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Labirinto ( A certeza da dúvida nos amadurece -essa música abaixo me mata)


Às vezes , tudo se faz labirinto , e o que sinto beira o absurdo.

Bem no escuro de mim , falidas curvas, perdidas noções : sim – não , eu ia dizer , meio-termo tenta me convencer.

Não-sim , você não entende , tou quase achando a saída de uma curva falida , meu labirinto inconsistente .

Escuro de mim , e o que sinto beira o absurdo , meu mundo surdo, se eu sou o grito, nem eu me entendo - sou a incógnita tortuosa de um labirinto

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Lua em véu ( A lua cheia me encanta...Esta poesia é para minha família e amigos)


A lua em véu adorna o mar, ondas brincando de ir e voltar , feito vontade submissa de estar - luar .


Ela deixa só os pés na areia , já se sente sereia da noite , noite de areia fria , água morna , frescor de um pensamento.


Mas , por um momento , ela quer ser uma onda na sua vida- para sempre voltar , feito vontade submissa sob o véu do luar , desejo de estar, pés na areia , sereia que vagueia num pensamento brincando de ir e voltar.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Deixa só me apaixonar...( Minha amiga Lelé inspirou esta poesia falando ,falando...)



Deixa só me apaixonar, pelo menos um pouquinho ,pelo menos um segundo , minha vida com a sua , vale a pena até a queda , amortecida pelos sentimentos de plumas.

Deixa só eu me adiantar ,ser afoita por gostar , se eu só quero me apaixonar como se fosse sem querer , sem sofrer, sem pensar...

Deixa eu só me apaixonar, pelo menos um pouquinho de um segundo, até a queda vale a pena, minha vida no seu mundo , plumas de sentimentos- sem querer,sem sofrer,sem pensar.

http://www.imeem.com/jmr456/music/nmACCJX7/usher_feat_alicia_keys_my_boo_my_boo/

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Não se acostume...

Ela me chama de mãe- mãe do céu! Às vezes, nem creio que sou genitora , assusto-me com este serzinho que precisa sempre de mim , voz de petição , esperando meu beijo , minha palavra , minha presença certeira.

Vou ter, um dia , meio século , mas sei que me assustarei com o milagre de ser mãe, com o adulto que entregarei ao mundo, com o que aprenderei com esse amor...Vivo mergulhada nas letras , no carinho dos meus amigos e familiares , cercada de música , do trabalho que abracei na cidade que vou aprendendo a gostar , sol e lua, Deus e fé.


Eu não me acostumo com as boas coisas da vida ...E isso é que me faz tão feliz...Cada dia , uma coisa nova ,tipo pequena-grande ou grande-pequena, mas eu não me acostumo com o que é bom...Muito menos com o que é ruim...Acho que por isso, ser amiga ,mãe, sobrinha,filha ,neta me deixa tão feliz...


E a vida pulsa a cada dia , cérebro e coração juntinhos, se o negócio mesmo é não se acomodar , já que o segredo da lida é se surpreender com o que você é , com o que os outros são , com tudo que pode ser um dia...Que os passos sejam únicos , e que a gente nunca se acostume...

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Amigo-pedra ( A todos os meus amigos antigos,novos,saindo do forno,do Brasil inteiro...O q seria de mim sem vocês!)


A amizade é sempre aquela rede de aço que resiste às fissuras de defeitos da alma. Assim como a ironia confunde-se com a própria vida, só as ranhuras dos seixos estabelecem a história do tempo.




O amigo resiste e existe , multiplica a alegria, ameniza a dor com falas e gestos até indecentes.




Um amigo é tão cheio de falhas como eu , feito pedra fissurada , mil histórias pra contar ,contar com você ,meu amigo-pedra