terça-feira, 27 de outubro de 2009

Velho armário




DEIXO OS RETALHOS DEITADOS NAQUELE NOSSO VELHO ARMÁRIO,ONDE O SENTIMENTO AZUL ADORMECEU BEM NO ESCURO CANTO.


É BEM ASSIM , E NÃO HÁ MAIS ,SE NOS REMENDOS E PANOS EU ME ENTENDO, E DOS SEUS PEDAÇOS E CANTOS , EU ME REFAÇO.


GUARDO TUDO TRANCADO E ESQUECIDO ,VERMELHO E FERIDO , RETALHOS E COR , MEU AMOR , AQUELE QUE , BEM OU MAL , ERA O NOSSO MAIS VELHO ARMÁRIO.


http://www.youtube.com/watch?v=Ey3W7311Z3g&feature=channel
































domingo, 25 de outubro de 2009

Nuvem de vento



Você cheira a cor da flor num aviso apressado , num olhar mais demorado , e vai embora feito nuvem de vento.

E aquilo que é coisa do tempo virou quase inimigo, virou dor e castigo , um tão grande perigo , e em cada segundo, nossa mistura de mundo , e você não está aqui , virou qualquer coisa inerte, alguma coisa de teste , nuvem cinza de vento.

http://www.youtube.com/watch?v=R1ZNFhM9aP4&feature=related

domingo, 18 de outubro de 2009

A gente tem que ser feliz





A gente tem que ser feliz - certamente , a melhor obrigação civil ,moral ,pessoal , animal. A gente precisa simplesmente ; assim como respirar, aceitar-se ,aceitar , lutar , não se conformar .



A felicidade é quieta ou agoniada , dependendo do vento do seu mar, do seu olhar sobre o outro , da sua vontade de ser e estar, mas a gente precisa , desde ontem, ser muito feliz.

sábado, 17 de outubro de 2009

Silêncio branco




No silêncio branco do tempo , engulo a água da dúvida , regurgito a acre saliva , andando a esmo , ermo de mim , e as horas pulsam tão inexatas , e nem sequer a resposta está pronta , e assomo mesmo como uma criatura mais tonta ,vivo solta num torpe desejo , perdida nos lençóis do tempo ,possuída por um silêncio branco .

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Quase líquido


Eu quero um amor perdido , e achado em ti ; um amor rendido por um beijo apertado , amor que descansa logo no peito  e mastigado na boca.


Quero um amor que me deixe um pouco louca ,algo de livre , tão solta , perdida e achada.


Amor que faz rir , que me faça ir , que viva e morra em ti sem mais nenhum espaço , viver cada pedaço de laço , achado e perdido , o dito e o não dito , amor de mais um toque , amor que escorre , amor quase líquido .


terça-feira, 6 de outubro de 2009

Lua cheia


Ela vela a lua pela negra janela , e somente ela te espera , perdida na noite sob o vento , lua cheia , cheia de ti .




Virou saudade , e ela vela , ainda te espera , olhando o véu do céu, cheia de lua , cheia de ti pela mais negra janela , e somente ela não dorme – virou mais um pensamento , mulher nua de lua .

domingo, 4 de outubro de 2009

Coisa




Você é uma coisa doida que cheira e beira a beijo , rasga a roupa, lambe todo amor, causa algo de dor, e me sacia , e me esvazia , fico macia quando me agride com seu abraço , e me refaço em cada pó do meu pedaço , e o que é que eu faço se eu fico doída, doida , sua mulher ou qualquer ,viro mesmo sua melhor coisa.


sábado, 3 de outubro de 2009

Chuva de Vento



Eu vejo em você todas as boas coisas , um sentimento deitado entre nuvens , caindo sobre nós , chuva de vento.



E nada como o aval dos anos para mostrar que nada passou , chuva de vento , forte e molhado , nuvem e pensamento , este meu tal amor sem tempo.