domingo, 27 de fevereiro de 2011

Menina-matemática (Luana fez a primeira estrofe)





Os números, de um a seis, formam 26; de 7 a 10, 710; de 11 a 15, um queijinho gostosinho.



Números pra ler, pra se inventar, brincando de saltar, correndo em círculos, e a matemática é mesmo uma menina de óculos e levada.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Teimosia ou poesia?


Poesia é pra soltar os cachorros, cheirar as flores murchas das esquinas, é pra sorrir chorando e chorar sorrindo, é contravenção, tua melhor invenção, e não é nada não, só mais uma teimosia torta de quem ainda vive.

Renovação


O verde intenso das árvores é fruto das folhas secas resvaladas no chão. Não foi a morte, foi renovação...E assim, somos nós- folhas secas de dentro têm que se deitar na calçada, e o verde pode, desimpedido, brotar novamente nos nossos ombros,antes cansados.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Coceirinha


A alegria é aquela coceirinha boa que dá na alma.

Alma inesgotável


Eu me assusto, de vez em quando, com coisas que ainda não tinha reparado, se cada ângulo do olhar é alma inesgotável.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Percebeu?


Ah, rapaz, meu sentimento é tão grande, um voo rasante de cabeça, e antes mesmo que você esqueça, soando distante e parecendo que morreu...


É bem o que se sucedeu- o amor, de tão grande, pode parecer pequeno, como quem, sob a chuva, encolheu...Percebeu?

Flor azul



Era uma flor azul de um sol amarelo...


E o jardim era belo, era blue, azul tão cru, e tu moravas lá, deitado na cor do meu amor em flor, como numa moldura parada, sem o pudor de um rabisco singelo.