segunda-feira, 30 de agosto de 2010

As crianças e a humanidade ( pensamento)


As crianças são "grandes poetinhas", utilizam as palavras de uma forma tão sincera e literal, que impressionam qualquer adulto, fazendo- o pensar ou cair na gargalhada. É uma coisa séria, meio lúdica ,numa densa realidade que, às vezes, deixamos de ver.


Ano passado, minha filha deu uma de Augusto dos Anjos, definindo o próprio vômito - "É um caldo de sopa estragada." Eu, com cinco anos, achava que o relâmpago era o céu que tirava fotografia. Outras crianças acham que pássaros são anjos que conversam com elas, que crescer é só calçar uma sandália um pouco maior, ficar sozinha no escuro, entrar no elevador sozinha e mil outras pérolas.


Ah, elas querem muito evoluir, aprender com a gente, só que não sabem que a humanidade precisa muito mais delas, e nem tanto o contrário. O que seria das palavras sem as crianças? Só elas as despem com naturalidade, de uma forma mais bela que um dicionário de bolso, mostrando que a vida pode ser assim- simples como uma metáfora despretensiosa de criança.






domingo, 22 de agosto de 2010

Menina banguela (POESIA INFANTIL)




Menina de bicicleta debaixo de lua, cheia de vida, movida a riso, sem os dentes da frente, e ela com isso?




Bem rente da calçada e do batente, a lua é bem dela, assim como a esquina e a ruela, vulto assustado ,  menina banguela, rabiscando um novo livro, e ela tem mais isso- ela lê, só não tem um dente. 




sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Criança pode tudo! ( Desenho by Luana Aguiar,minha filhota)


Toda criança pode jogar vôlei com a bola da lua, lamber os dedos de chocolate, usar perucas de arco-íris, dançar sem existir o chão, perseguir flores de algodão, a borboleta e o pião, virar sereia na azul piscina.




Criança pode tudo, e pode nada, e virar rima, desde que siga sua verdadeira sina: de pés descalços, sob mil passos, apenas ser mais uma criança!




quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Farsa


Descompasso- acho que, disso, eu não passo, sou mais uma farsa rápida de quem escreve, não sou bem o que você vê, talvez mais pesada ou leve.

domingo, 15 de agosto de 2010

Vida de frente ( E nosso inesquecível Gonzaguinha, poeta legítimo da alegria de viver)




Quem encara a vida de frente, vê , em quase tudo, uma boa resposta, a porta mais aberta e a mesa bem posta.



sábado, 14 de agosto de 2010

Vinícius, faz uma música pra mim? (Oh, Deus, como queria muito conhecer este homem!)







Esta invasão de música se fez como o melhor de mim, de você, de mim pra mim.


E foi assim, numa junção de letras ,violões e jasmins, que a música me ganhou, mas também me enganou, guardando, num falso cheio, o vazio da sua ausência.



quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Tormento


Dizem que estamos no século da culpa- as pessoas querem ter e ser tudo ao mesmo tempo. Simplesmente, isto não é mais vida, mas tormento inventado.

sábado, 7 de agosto de 2010

Sopro


Eu sou um sopro de boca que arde no teu ouvido, em meio a teu juízo, embaralhando as palavras da tua boca.


Sou um sopro de roupa no varal, num umbral de fazenda, num sutiã de renda que tu mesmo tiraste como um traste de corpo, e tão louco, ainda um sopro grudado na boca, achado vivo ou morto.

domingo, 1 de agosto de 2010

Paciência


Paciência é o bom costume que desafia a pressa, dona dos piores fortuitos.

http://www.youtube.com/watch?v=cvhqKWJ1kp0