quinta-feira, 24 de março de 2011

Sombra


A sombra da tarde me dá saudade...Nao sei por que, não sei de que, uma nostalgia desocupada, deitada na alma, mas não preciso me entender, só sentir o meu bem- viver.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Término


Acredito que até o término dos melhores sentimentos rende-se ao carinho...É o que fica quando não há mais espaço ou razão, mas é lindo assim mesmo.

domingo, 20 de março de 2011

Eu me feri ( poesia de 10 de 2006)


Eu me arranhei na tua boca e me enrolei nos teus braços, implorei ao destino que, se tivesse sorte, a gente se amaria sob um brando vento, e se amando, entenderia que isto tudo é poesia, carnaval da fantasia, futuro do pretérito de um final que ia, se eu me enganei como criança e me feri entre palavras mal-amadas.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Criança espancada


A criança parecia um retalho, tremia assustada, mais um Picasso descuidado, tristes matizes de vermelho e roxo.


A mão que a protegia virou fúria de quem mata, e a criança machucada machuca, de longe, quem a vê - triste, cicatrizes em riste.

terça-feira, 15 de março de 2011

Antes que...


Antes que o sol anoiteça, que despenque sobre nós, antes que a palavra pereça, o amor começa de madrugada, antes mesmo do sol, brigando com a dúvida, junto à certeza , e antes desta próxima palavra, comigo anoiteça e que eu bem mereça todo este grande amor.

domingo, 13 de março de 2011

Pirilampos ( Imagem by Luana Aguiar)


Pirilampos da lua, as estrelas; zunindo pelos céus, brincando de acender e apagar, virando o seu olhar, apaixonadas : num piscar, amar você!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Oração ao Coração de Deus ( Que sirva para muitos!)


Senhor, quero vos dar o meu coração.


Quero agradar-vos, quero que isto seja possível.


Quero ser melhor e menos pior, não me omitindo perante o mal.


Sou tua filha limitada, mas espero que digna de vossa companhia.


Quero ser vosso instrumento de amor e paz, enquanto travessia.


Que eu não seja só palavras ou ações, meu Deus, mas um coração grande e vermelho, cheinho do vosso amor,e por toda a minha vida. Amém!


domingo, 6 de março de 2011

Silêncio


E a tarde cala o bico da garça ao longe, e o tempo se esconde nas nuvens de um vento calmo, mais um domingo de um pingo, de um canto brando, e amando, vive-se até em silêncio.