domingo, 24 de junho de 2012

A folha e o vento ( Haicai)





A folha verde se dobra ao vento...


E o vento sopra na folha verde- Fuuuuu...


Que só não apaga o fogo do sol.







sábado, 16 de junho de 2012

Gerúndios

Adoro gerundiar, já até disse a vocês...Tenho sempre aquela sensação de que estamos indo, prosseguindo, acontecendo, coisa que não para no momento, sabe? Um processo que continua, que chama a atenção por si...Os gerúndios me encantam, fazem com que eu esqueça das normas cultas da língua, mas eles falam a minha...Então,  gerundiando cada vez mais gerúndios, vou vivendo escrevendo, e você me aguentando e lendo.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Esquartejamentos

Psicopatas adoram atrocidades físicas cirurgicamente calculadas, como os picadinhos de gente, os velhos esquartejamentos.Nada mais chocante e cruel, mas lembrei, também, dos fragmentos de nossa dignidade como brasileiros- frangalhos de nossas instituições,  nossa cultura de esquina, imprensa ameaçada, direitos podados... Vejo que os nossos políticos- psicopatas esquartejam nosso país diariamente... E, para reverter a situação, só um trabalho árduo, de tijolo em tijolo, de sutura em sutura...Quanto tempo levaremos para cicatrizar tamanha agressão ao povo brasileiro? Ninguém encontra mais as pernas, sequer a cabeça! Alguém duvida de que estamos divididos em sacos plásticos de lixão?

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Nem aí...

Ei, preciso voltar, parar em retrocessos, deitar em contrários, não querer desejar, deixando tudo assim, inércia de mim,  e que os nadas explodam na roleta do acaso.


Nem aí estou, durmo na paz de um travesseiro branco, no ócio mais acomodado, num sono forte e  pesado, fadado a mim...Nem aí- não preciso de mais nada hoje...

domingo, 10 de junho de 2012

Belo jogo

Não me salvo, muito menos você, tampouco o mundo...Estamos em perigo desde sempre...Nascemos para o imprevisível, correnteza para o iminente, enredos e rumos, descontrole do caos... 

Arrumamos para desarrumar, caímos para levantar, estamos na espreita louca de qualquer coisa- estamos vivos, e disso ninguém nos salva- belo jogo da vida!

Mais um bom dia...

No torpor de mim, chego a você , poeira de perfume, algo sem rosto, talvez muita história... E se não falha a minha memória, algum vulto branco, jeitinho de encanto, chegou mesmo tão brilhante- mais um dia que veio atrás da cortina, cinco e meia da matina, tudo de bom para fazer, antes que se deite atrás da montanha, alaranjado e cansado, pois mais uma noite acorda...

Arte x Sadismo





Somos sádicos com os nossos artistas- as melhores obras provêm de suas insanidades e dores. Para que o mundo evolua, alguém tem que sangrar.









domingo, 3 de junho de 2012

Provocação

A música define, ou não, os nossos instantes. Ou você sabe dizer o que se passa com ela, ou fica sem definições.  Provocando silêncios ou exclamações, jamais causa indiferença. A música veio ao mundo, gritando, para simplesmente provocar...Não vejo outros motivos tão óbvios.