sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Eu nunca vou deixar de te amar


Eu nunca vou deixar de te amar enquanto houver o sol do meio-dia , a densa brisa fria , o azul deitado no mar.




Eu sei que é bem verdade - não te pedi para ficar , mas não vou me enganar , se onde eu sinto , tu ainda estás .




Mas deixo assim , a flor vermelha no meio do jardim , tudo bem no seu lugar , mas eu nunca vou deixar de te amar .

sábado, 21 de novembro de 2009

O tudo e o nada


Hoje eu quero falar sobre os nadas que chegam sempre à coisa nenhuma , já que somos seres pensantes de uma energia cósmica intrigante em meio à carne e osso.


Não somos donos da razão ,nem os mais bonitos seres, tampouco indispensáveis...Apenas somos ; e os nossos vazios de dentro nos fazem almejar o melhor - a alma que se nutre de amor ,as melhores mudanças ,a verdadeira cor por trás da cor...


Para que mesmo...Acho que para vivermos e morrermos melhores no final...Mas isto pode ser o tudo de um homem- saber viver sem saber o mistério de tudo, se tudo é tão relativo ,apenas contribuir em meio a este mistério ,que ao mesmo tempo, nos lembra o nada, mas que se parece com o tudo que ainda não degustamos na sua totalidade.

Quando queremos... À nossa paz e aos nossos sonhos-blue



Quando realmente queremos algo , não existem frações, porções , fragmentos que nos saciam, mas apenas o inteiro-completo , embora naturalmente imperfeito. Entramos de cabeça no começo, meio e fim , na história toda , na perfeição da mais autêntica vontade.



quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Coração aberto



Meu coração arde tão feliz , range num destrancado, perdeu a rosa chave , sorri de esguelha na paz de sossegado.

Meu coração é coisa linda de aprendiz , pensa e logo diz , quase não quis , e deixa mesmo assim , e vai seguindo , abrindo num destrancado rangendo , e de tão louco , perdeu a rosa chave.




terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ficou bem razoável...



Eu busco rumos certos nas incertezas , bem no fio vermelho da tua beleza , se é tão razoável padecer só mais um pouco , e o que se pode é retirar o grão , a poeira fina de cada pedaço.



Mas busco rumos e curvas fechadas, transponho negros muros, cerco-me de vida em ti ,e fica quase tudo certo ,embora o amor seja um todo incerto , mas sofrer com a tua beleza , cercar-me do certo na incerteza ficou bem razoável .

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Eu preciso...





EU PRECISO DE COISAS , TANTAS E TANTAS , SEU OLHAR , CHEIRO MAIS QUENTE , E AS PALAVRAS SE TORNAM SURDAS COMO QUEM QUASE SE RESSENTE.



E A DISTÂNCIA VIRANDO DEMENTE NÃO ME DEIXA DESCANSAR , NÃO IMPLORA À SUA MÃO PARA UM DIA ME TOCAR , E EU SEI QUE PRECISO - DE VOCÊ , ONDE MESMO VOCÊ ESTÁ , E SE ISSO FOR MUITO, QUASE SINTO ; NÃO CONSEGUIREI DESCANSAR SEM O SEU JEITO QUENTE PERDIDO NO OLHAR.

http://www.youtube.com/watch?v=GHCY7ciAkQk