sábado, 22 de maio de 2010

Coisa pouca




Entre as coisas de que tanto gosto, não gosto de coisa pouca. No mínimo, um meio-termo a abundante, pois coisa pouca não me transforma, não me toca, não me fere como deve, não sacia esta minha alma azul gulosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário