domingo, 7 de agosto de 2011

Acabe logo com isso...




Se não existem respostas, se o silêncio insistiu em gritar, fico com a beleza singela do vento, rondando a noite fria de qualquer rua, se eu era mesmo tão sua em qualquer lugar...








Ah, eu não entendo, nem você, muito menos nada, mas acabe logo com isso, ninguém mais pergunta, ninguém mais responde- nem quando, nem como, nem onde...