domingo, 19 de agosto de 2012

Invenção


Contando as horas a fio enquanto o dia inventado não vem, enquanto o tempo certo não tem, invento este, o da espera, só na mais louca vontade de matar o tempo, envenenar- me com falsas histórias sem finais, correr pelas esquinas de ventos atrás, quebrar o ponteiro de prepotentes relógios, desdenhar tudos e somar nadas, contando peixes vivos e mortos na beira do rio ... E nao se fala mais nisso... 


Cada um com suas ilusões de papel, rasgamo-las no dia em que a realidade se travestir de invenção, pois o homem que vive não sabe se tudo que existe, de fato existe‏...

Nenhum comentário:

Postar um comentário