sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Amarelo

Sim, a luz amarela em frente àquela casa enfeitava a rua, pois a casa se tornava também amarela. Parecia mesmo de boneca. Tudo, logicamente, por causa da luz. E eu me apaixonei por aquela rua, espiei o ângulo da esquina, caí no conto da cor porque a minha retina reconheceu o singelo- o amarelo. E aquilo tudo pareceu  tao meu,que já me pertencia,  inclusive aquela casa de contos da infância. Não sei o que minha percepção veio fazer, mas amei o amarelo como se o visse bem devagarinho: A-MA-RE-LO. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário