sábado, 24 de setembro de 2011

...Feito gente de nascença


Pensei muito em escrever qualquer coisa diferente, mas vivo mesmo de enganos, se as nossas almas são similares, e as letras saltam pouco do lugar. A poesia veio para contar, e não revolucionar na diferença, veio simples, mais do mesmo, feito gente de nascença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário